Rio Branco, Acre,





Duas crianças, vítimas de explosão no Juruá, são transferidas para Belo Horizonte


No último domingo, 9, uma das vítimas do acidente, Simone Souza Rocha, 24 anos, foi a óbito

SECOM

O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, continua mobilizado para o atendimento às vítimas do acidente com a embarcação no Rio Juruá, na região do bairro Miritizal, em Cruzeiro do Sul. Nesta segunda-feira, 10, um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) foi acionado para realizar a transferência de duas crianças, uma de nove e outra de quatro anos de idade, para Tratamento Fora de Domicílio (TFD), no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte e para o Hospital de Urgência de Goiânia.

Duas das crianças foram transferidas/Foto: Secom

As ações em apoio às vítimas ocorrem desde os primeiros momentos do acidente, na sexta-feira, 7, envolvendo o apoio do Corpo de Bombeiros e dos profissionais do Hospital Regional do Vale do Juruá, médicos, enfermeiros, técnicos e ainda dos municípios de Tarauacá, Feijó, Porto Walter, Mâncio Lima, Rodrigues Alves e Marechal Thaumaturgo. Aproximadamente 12 profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estiveram envolvidos nos trabalhos de socorro e transporte das vítimas. Alguns se dispuseram por mais de 24 horas seguidas no trabalho de assistência.

Voluntários da sociedade civil também colaboraram com insumos médicos, hospitalares e medicamentos

No sábado, 8, quatro pacientes foram transferidos para a capital Rio Branco, sendo duas crianças internadas no Hospital da Criança e dois adultos, internados no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb). No domingo, 9, mais um paciente foi transferido para o Huerb. Devido ao estado dos pacientes, todos foram transportados via aeromédico.

Em Rio Branco, antes mesmo da chegada dos pacientes, os profissionais já estavam de prontidão no aguardo das vítimas, com os leitos de UTI preparados e equipados para recebê-los.

A Coordenação da Central de Leitos e Cirurgias da Sesacre manteve contato com o presidente da Sociedade Brasileira de Queimados, José Adorno, que disponibilizou vagas para os pacientes internados no Acre em três grandes centros para tratamento de queimados.

Estado clínico dos pacientes

No último domingo, 9, uma das vítimas do acidente, Simone Souza Rocha, 24 anos, foi a óbito vítima de uma parada cardiorrespiratória, no Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul. Outros nove pacientes continuam internados no Hospital do Juruá. Desses, quatro estão na UTI em estado gravíssimo.

Devido a gravidade das queimaduras que sofreram, os pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto Socorro de Rio Branco receberam curativos especiais adquiridos pelo Governo do Estado. Toda estrutura já está preparada para realizar hemodiálise, caso seja necessário.

Toda a assistência está sendo dada, garante Estado/Foto: Secom

Medicamentos

Profissionais do Samu, Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos (DAFI), e do almoxarifado de Material Médico Hospitalar (MMH), trabalharam durante a madrugada de sábado para enviar medicamentos e insumos ao Hospital do Juruá. O avião decolou para Cruzeiro do Sul no sábado, às 5h da manhã.

A unidade hospitalar de Cruzeiro do Sul recebeu 100 ampolas de Clindamicina, 50 ampolas de sulfato de morfina, Citratato de Fentanila, 25 frascos, além de outros medicamentos. Também foram entregues gases, ataduras, tubo, sonda, fraldas, sonda de aspiração, campo cirúrgico, dentre outros.

O acidente

O incêndio aconteceu na sexta-feira, 7, por volta das 18h, quando um batelão ancorado no Rio Juruá, na região do Miritizal, contendo tambores de combustível, explodiu e começou a pegar fogo. Dezoito pessoas ficaram feridas, nove em estado grave. Entre as vítimas, duas precisaram ser levadas para a UTI do Hospital Geral de Cruzeiro do Sul.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e a ação imediata. A operação durou cerca de 40 minutos e envolveu toda a guarnição de Combate a Incêndio e Salvamento do Batalhão do Corpo de Bombeiros de Cruzeiro, que interviu para fazer a contenção do fogo e eliminar todos focos de incêndio.

A Marinha e a Polícia Civil investigam as causas do acidente. Testemunhas ainda serão ouvidas e o laudo pericial está em andamento. Segundo o delegado de Polícia Civil de Cruzeiro do Sul, Lindomar Ventura, o processo para conclusão das investigações pode durar até 30 dias.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também