Rio Branco, Acre,





Comércio Exterior: Cultura exportadora do Acre em pauta


2º Encontro de Comércio Exterior reuniu atores envolvidos na causa a fim de debater e buscar alternativas para criar ambiente favorável no estado

FIEAC ASCOM

Reunindo prefeitos das cidades fronteiriças, empresários e representantes de instituições voltadas para o setor de exportação, como a Suframa, o Comitê Acreano de Cultura Exportadora realizou, nestas quinta e sexta-feira, 6 e 7 de junho, o 2º Encontro de Comércio Exterior, na FIEAC. Com o propósito de estimular e tornar o estado em um ambiente favorável à cultura de exportação, o evento teve extensa programação, permeado por palestras, debates e a entrega de um plano de ação às autoridades presentes, a fim de alcançar tais objetivos.

/Foto: Ascom

“Quando iniciamos este movimento, há dois anos, a situação em que nos encontrávamos era muito instável, tanto no cenário político como econômico. A partir deste ano, com a inserção de novos governantes e parlamentares, este comitê passa, agora, para a etapa de execução e acompanhamento das ações, sendo que várias delas dependem do Poder Público. Assim, pedimos a cada representante aqui presente que se comprometa em apoiar este plano, pois com o desenvolvimento desta cultura, todos sairão ganhando”, assegurou José Adriano, presidente da FIEAC.

De acordo com o Plano Acreano da Cultura Exportadora, ao mesmo tempo que a localização geográfica traz dificuldades para o empresário local, pode-se observar que tal fato é também uma oportunidade, pois o estado se encontra na porta do mercado dos países andinos. Considerando somente Bolívia, Peru, Equador e Colômbia, observa-se um mercado de mais de 100 milhões de pessoas que está ao entorno, além da possibilidade de acesso aos mercados asiáticos. Isto indica que, se a infraestrutura e os problema

/Foto: Ascom

O prefeito de Assis Brasil, Antônio Barbosa de Sousa (“Zum”), parabenizou a iniciativa afirmando que o município está disposto a ser um facilitador de todo o processo. “Somos um município estratégico. Temos o privilégio de ser, talvez, o município do Brasil mais próximo do Oceano Pacífico. Também pode-se chegar até La Paz, na Bolívia, por Assis Brasil. Fomos contemplados como cidade irmã – assim como Brasileia, Epitaciolândia e Santa Rosa do Purus também foram –, aptos para a implementação de freeshop, já temos até uma área definida para isso. Por isso, é importante haver celeridade para instituir um decreto para a criação e implantação dos freeshops no Acre”, solicitou.

/Foto: Ascom

Contemplando diversas ações, o Plano Acreano da Cultura Exportadora está organizado nos seguintes eixos: Relacionamento e promoção de negócios; Logística e infraestrutura do comércio exterior; Barreiras em mercados externos; Inteligência comercial; Assessoramento e capacitação; Estímulo e apoio a negócios acreanos para exportação; Facilitação e desburocratização do comércio exterior.

“Dentro dos parceiros nesta ação, está a nossa Suframa, que tem a missão muito importante de promover o desenvolvimento regional. Estamos ao lado desta ação para atender às demandas para que tenhamos resultados práticos a curto prazo para uma mudança muito positiva para o desenvolvimento, especialmente no tocante à comércio exterior”, garantiu Luciano Tavares, superintendente adjunto de Operações da Suframa.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também