Rio Branco, Acre,





Policial civil que havia desaparecido diz que estava sem celular: “Estou bem, graças a Deus”


Desaparecimento foi comunicado por colegas da policial e, ao aparecer, ela criticou o comunicado

TIÃO MAIA, DO CONTILNET

Não passou de um susto o desaparecimento da agente de polícia Ecilândia Marquês, da delegacia geral de Polícia de Sena Madureira. Ela estava em casa e o seu desaparecimento foi comunicado por colegas, inclusive ao Sindicato dos Policiais Civis e à diretoria de Polícia Judiciária do Estado, porque sua residência estava fechada e ela não atendia a telefonemas.

Entenda: Policial civil do interior está desaparecida desde domingo após ir para Rio Branco

“Apenas eu estava sem telefone”, disse a policial ao ser localizada por colegas e levada à delegacia para prestar esclarecimentos. Numa rede social, após a notícia de seu desaparecimento, ela disse; “estou bem, apenas estava sem telefone – aliás, ainda estou”, disse. ‘Tudo bem, por se preocuparem com minha pessoa”, acrescentou.

A policial, no entanto, criticou os colegas que comunicaram seu falso desaparecimento. “Só acho que não deveriam ter feito isso. Eu tenho família, e isso é sério”, afirmou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também