Rio Branco, Acre,





Policial envolvido em acidente que matou mulher não será afastado; PM vai abrir sindicância


Família diz que militar está sendo protegido; procedimento administrativo vai apurar a conduta do policial

TIÃO MAIA, DO CONTILNET

A Polícia Militar do Acre, através de seu comando geral, abriu procedimento administrativo, na manhã desta segunda-feira (20), para apurar a responsabilidade e o comportamento de um de seus integrantes, o aluno sargento da Polícia Militar (PM-AC), Alan Martins, num acidente de trânsito ocorrido na tarde do último sábado (18), na Estrada Dias Martins, que resultou na morte de uma pessoa na noite do dia seguinte, domingo (19). A vítima foi Silvinha Pereira da Silva, de 38 anos. Segundo a corporação, ele não será afastado de suas funções até que saia o resultado da perícia.

Silvinha morreu na noite de domingo/Foto: arquivo pessoal

Veja: Mulher que foi atropelada por policial militar na Estrada Dias Martins morre no Pronto Socorro

Ela estava com o marido e ambos saíam de compras no Supermercado Araújo Mix, na Dias Martins, quando a moto em que estavam foi colhida pelo carro dirigido pelo policial militar, um ônix de cor vermelha, que teria feito todo o trajeto da Avenida Ceará à Dias Martins em alta velocidade.

Acidente ocorreu no fim da tarde de sábado/Foto: reprodução

Leia mais: Motorista em alta velocidade atropela casal em moto e derruba poste na Dias Martins

A batida na frente do Araújo Mix, quando a moto com o casal foi atingida, foi tão violenta que arrebentou o poste de energia elétrica na calçada, que teve que ser trocado no dia seguinte.

Embora haja informações de que o policial militar dirigia de forma perigosa porque estava embriagado e fugindo de um primeiro acidente ocorrido na área central da cidade, não há provas sobre isso. No local do acidente, mesmo que a Polícia Militar, através de sua companhia de trânsito, tenha sido chamada, os procedimentos padrões para este tipo de ocorrência, como exames de alcoolemia através do chamado bafômetro, deixaram de ser feitos. A justificativa para isso foi que o policial Alan Martins, que vestia uma blusa da farda do Bope e por isso foi identificado, foi ferido na boca e não teria condições de realizar o exame.

O policial estava dirigindo o veículo/Foto: reprodução

Veja ainda: Policial teria perdido o controle de veículo ao derrubar poste, diz polícia

“Mas haverá a possibilidade de outras provas, através da perícia, que deve sair nos próximos dias”, disse a Major PM Marta Renata, encarregada pelo comando da corporação para fornecer informações sobre os procedimentos que estão sendo tomados em relação ao acidente. Familiares da vítima fatal, Silvinha Pereira, denunciaram manobras para a proteção da identidade do causador da tragédia. “Ele recebeu alta do Pronto Socorro no mesmo dia do acidente e ninguém deixou que alguém da nossa família tivesse contato com ele. Esconderam ele”, disse uma sobrinha de Silvinha Pereira, a estudante Gabriela Amorim.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também