Rio Branco, Acre,





Na Câmara Municipal, Beatriz Cameli apresenta Casa de acolhimento a mulheres vítimas de violência


A iniciativa de levar o assunto à Câmara de Rio Branco foi da própria ex-primeira dama, articulando-se com a vereadora Lene Petecão, que acolheu a proposta

LAMLID NOBRE, DO CONTILNET

Presidida pela vereadora Lene Petecão (PSD), autora do Requerimento, foi realizada nesta quinta-feira (23), na Câmara Municipal de Rio Branco, uma sessão solene que teve como convidada a ex-primeira-dama do Acre, Beatriz Cameli, viúva do ex-governador Orleir Cameli, para apresentar o trabalho realizado pela Casa Maria Madalena, um apêndice da Fazenda Esperança que atua no acolhimento e recuperação de pessoas com dependência química e alcoólica.

Beatriz Cameli é viúva do ex-governador Orleir Cameli/Foto: ContilNet

Beatriz Cameli, que é vice-presidente da entidade, explicou que a mesma é privada sem fins lucrativos e existe há 35 anos em Cruzeiro do Sul, tendo como fundador o padre Espiritano de origem alemã Herbert Heinrich Matthias Douteil, atual presidente. Já a Casa destinada às mulheres foi inaugurada no dia 1º de abril de 2018,

“É uma casa que era um Seminário e foi reformada para abrigar mulheres usuárias de drogas e álcool. A clientela feminina é mais difícil de tratar porque ela é mais vulnerável e não consegue permanecer por muito tempo acolhida devido a outros tipos de afazeres e ocupações como cuidar dos filhos, maridos, pais e ela fica inquieta na Casa. Então pensei em divulgar mais a casa para que outras mulheres de outros municípios possam ser recebidas e, com a distância, possam ficar mais distantes dos redutos que usam drogas.”, explicou.

Beatriz Cameli, na Câmara Municipal/Foto: ContilNet

A iniciativa de levar o assunto à Câmara de Rio Branco foi da própria ex-primeira dama, articulando-se com a vereadora Lene Petecão, que acolheu a proposta. “Nós conseguimos colocar na ordem do dia desse Parlamento uma discussão necessária porque as mulheres têm sido vítimas da violência e acabam entrando na drogadição. Então o que a Dona Beatriz nos oferece é um projeto que atende mulheres nessa situação e eu fiquei muito feliz porque sabemos que o Estado não chega em todos os lugares e essa Casa vem na hora certa.”, analisou.

O objetivo é, segundo Beatriz Cameli é divulgar em todos os municípios do Acre. “ A Casa tem capacidade para atender 20 acolhidas, entre mulheres jovens e adultas, grávidas e mães com filhos de até 8 anos de idade. Tem uma padaria para ocupação delas e hoje nós só estamos com duas mulheres, então vou a Sena Madureira,  Tarauacá, Feijó, Manuel Urbano e depois a Xapuri e Brasileia, nas igrejas, nas escolas. É uma campanha que está começando por  Rio Branco.”, informou.

Também estavam presentes à  sessão: a Juíza de Direito Titular da Vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas da Comarca de Rio Branco, Andrea Brito; a ex-deputada federal, Maria das Vitórias; a coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres do governo do Acre, Isnailda Gondim; e a desembargadora Eva Evangelista, coordenadora estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Acre.

Para ela trata-se de uma “é uma oportunidade ímpar”. “A Casa Maria Madalena é algo pensando por aqueles que tem Deus no coração. A violência doméstica familiar é algo que começa nos lares e a constatação é de que é crescente, principalmente em matéria de feminicidio. O Tribunal de Justiça está envolvido e quero dizer que é preciso o envolvimento das Câmaras Municipais pois são os vereadores que ouvem o povo. Fica aqui o meu apelo para que juntos possamos atuar contra essa violência crescente.”, enfatizou.

Assunto foi debatido nesta quinta-feira/Foto: ContilNet

 Sobre o Programa Terapêutico

A Fazenda Esperança atua fornecendo suporte para a recuperação de acordo com o Programa Terapêutico, que tem como fundamento da recuperação três bases: a espiritualidade, o trabalho e a convivência. Como metodologia empregada no Programa Terapêutico da Fazenda, são utilizadas dentre as atividades: a meditação da palavra, oração, trabalhar no artesanato, na padaria, cuidar dos animais e da horta. Além disso, a Fazenda da Esperança, trabalha junto à família, tendo o Grupo Esperança Vida (GEV), que atua com o objetivo de estruturar a família

A Fazenda Esperança fica na Av. Copacabana, nº 1.810, Bairro Floresta, ao lado do 61° BIS. Em Cruzeiro do Sul. Contatos: (68) 99608 9231 Ariane Trovato – Responsável e (68) 996045722 Cléa de Melo – Secretária

 

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também