Rio Branco, Acre,





Familiares de alunos e até mãe com bebê participam de manifestação contra cortes na Ufac


"Eu quero que minha filha estude nessa Ufac um dia", disse a mãe com a filha bebê nos braços

LAMLID NOBRE, DO CONTILNET

As manifestações contra os cortes na educação estão ganhando maiores proporções em todo o Brasil. Só em Rio Branco, mais de 60% das escolas estaduais e a Universidade Federal do Acre (Ufac) paralisaram as atividades na manhã desta quarta-feira (15).

Alunos protestam na Ufac/Foto: ContilNet

Em entrevista ao ContilNet, o coordenador do movimento na Ufac, Moisés Lobão, disse que os militantes estão em busca da sobrevivência da instituição no Acre.

Moisés Lobão, coordenador da paralisação na Ufac/Foto: ContilNet

“Os nossos futuros cientistas e profissionais serão afetados drasticamente por esse corte de mais de 30% no orçamento das universidades federais. Aqui no Acre, estamos protestando também porque muitos dependem do ensino público para o ingresso no mercado de trabalho”, pontuou.

Ana Queiroz e o neto Miguel Asaphe/Foto: ContilNet

A mãe da estudante Abigail Queiroz, do curso de Química, foi para o movimento com o filho da acadêmica: “Temos que fazer isso mesmo. Se ficarmos na zona de conforto, eles vão fazer o querem com o nosso país”.

Lizziê Primo e sua filha de poucos meses/Foto: ContilNet

Lizziê Primo, do curso de Letras Libras, outra participante que também foi acompanhada ao protesto, levou sua bebê de poucos meses ao ato.

“Eu quero que minha filha estude nessa Ufac um dia”, enfatizou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também