Rio Branco, Acre,





Esposa sepulta o marido no Dia das Mães, após 54 anos de casamento; “uma dor imensa”


O senamadurenrese transportava pessoas de Sena para Rio Branco rasgando a tabatinga que na época invernosa tomava conta da BR 364

WANIA PINHEIRO, DO CONTILNET

A senamadurenrense Célia Queiroz, 75 anoa, não teve um Dia das Mães feliz este ano. Ele precisou sepultar o marido, Romariz de Queiroz Costa neste domingo (12) após o mesmo ser vencido por um câncer que o maltratou por mais de dez anos. “Uma dor imensa”, disse a veterana, que estava casada há 54 anos.

Dona Célia com o marido Romariz Queiroz: 54 anos de casamento

Dona Célia e o esposo Romariz dedicaram a vida aos cinco filhos: Romariz Filho, Ronaldo, Rutinaldo (Choquito), Romário e Risoleta, que foi Miss Acre nos anos 90.

Romariz de Queiroz Costa, que morreu na tarde deste sábado (11) aos 79 anos de idade em um dos leitos do hospital João Câncio Fernandes, foi um dos pioneiros no ramo de fretamento de carros no Vale do Iaco.

Romariz lutou mais de dez anos contra um câncer que consumiu seu olho direito. Neste período ele realizou ao menos 13 cirurgias. “Meu pai era um homem muito forte”, lembra o filho Romário Queiroz.

O casal recebendo as bençãos do Padre Paolino

Avô de 14 netos, Romariz sempre foi muito dedicado à família. Ele será lembrado por muitas pessoas de sua época dirigido uma pick up F75, de cor verde pelas ruas e estradas de Sena Madureira.

O senamadurenrese transportava pessoas de Sena para Rio Branco rasgando a tabatinga que na época invernosa tomava conta da BR 364, deixando milhares de pessoas que moravam no interior isoladas da capital Rio Branco e do resto do país.

O corpo de Romariz será sepultado neste domingo (12) no cemitério São João Batista, em Sena Madureira.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também