Rio Branco, Acre,





Colégio de Rio Branco vence Prêmio Crianças Mais Saudáveis 2019 da Fundação Nestlé


Educadores de escolas públicas de todo o país apresentaram projetos para promover hábitos saudáveis com os alunos. Cada educador receberá capacitação especial e R$ 35 mil para implementar o projeto na escola

ASCOM NESTLÉ
O Colégio Estadual Militar Dom Pedro II, de Rio Branco, foi um dos dez vencedores da 2ª edição do Prêmio Crianças Mais Saudáveis, promovido pela Fundação Nestlé Brasil. A iniciativa tem como objetivo engajar educadores na promoção de novos hábitos no âmbito escolar, além de reconhecer e apoiar a implementação dos dez melhores projetos que promovam alimentação equilibrada e prática de atividades físicas em escolas públicas de todo o País.

 

Colégio Militar Dom Pedro é vencedor do prêmio/Foto: reprodução

Com o tema Quintal do Dom: Educação ambiental e nutricional em ambiente lúdico com alimentos da Amazônia, de autoria do professor Florisvan Pereira Craveiro, o colégio apresentou um projeto com foco no estímulo de hábitos de alimentação equilibrados e a prática de atividades físicas por meio da criação de um e-book e canal digital de receitas regionais. O projeto prevê ações como construção de horta, pomar e composteira, além de palestras, visitas a supermercados locais, oficinas culinárias e uma feira de saúde, que contará com a participação da comunidade escolar e do entorno.

Entre os dias 18 de fevereiro e 26 de abril, a iniciativa da Fundação Nestlé Brasil recebeu 883 inscrições e 446 projetos de 26 estados brasileiros. Os projetos foram avaliados por uma comissão composta por profissionais multissetoriais e os dez melhores foram premiados, com a oportunidade de implantar as iniciativas que contribuam para hábitos mais saudáveis para as crianças.

Os educadores contarão, ao longo da implantação, com acompanhamento, capacitação técnica e suporte pedagógico, além de um prêmio de R$ 35 mil a ser aplicado em benfeitorias e melhorias estruturais na escola para realizar o projeto.

Edição anterior

Para apoiar a mudança de hábitos alimentares no âmbito educacional, a Fundação Nestlé lançou, em abril de 2018, o Prêmio Crianças Mais Saudáveis, a fim de reconhecer e apoiar a implantação das dez melhores ideias para promover alimentação equilibrada e prática de atividades físicas em escolas públicas. A primeira edição foi voltada para os estados de São Paulo e Bahia e contou com cerca de 200 projetos e ideias inscritos para avaliação. Foram premiadas cinco escolas de cada Estado, nas cidades de Aspásia, Botucatu, Caraguatatuba, Marília e Sorocaba (SP); e de Botuporã, Cafarnaum, Ilhéus, São Francisco do Conde e Salvador (BA). No total, 4 mil crianças estão sendo impactadas diretamente nas escolas vencedoras. Na maioria dos casos, os benefícios se estendem, ainda, às comunidades do entorno, pois muitos dos projetos incluem a construção de hortas, parques ou espaços para a prática de esportes que estão abertos à comunidade local.

Nestlé por Crianças Mais Saudáveis

O programa faz parte da ambição da companhia de ajudar 50 milhões de crianças a levar uma vida mais saudável até 2030. A Nestlé acredita que essa meta é possível por meio da conscientização de crianças, pais e educadores sobre a importância da alimentação saudável, do consumo de água e da prática de atividade física, a partir de programas e serviços de educação nutricional e mudança comportamental. A iniciativa combina os aprendizados obtidos com os programas Unidos por Crianças mais Saudáveis e Nutrir Crianças Saudáveis, realizados anteriormente pela Nestlé, em uma única plataforma, trazendo uma evolução e unificação das melhores práticas desenvolvidas até aqui.

Só em 2018, quando foi lançado, o Programa Nestlé por Crianças Mais Saudáveis beneficiou diretamente mais de 30 mil crianças. Além disso, somadas ao alcance de conteúdos e ações online, foram mais de 4 milhões de crianças impactadas indiretamente.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também