Rio Branco, Acre,





Agentes penitenciários prometem limitar visitas intimas e banho de sol de presos


A assessora do Iapen disse desconhecer a operação, mas aguarda um posicionamento oficial dos representantes da categoria no Acre

SAIMO MARTINS, DO CONTILNET

Na próxima semana, o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Acre (SINDAP) e a Associação dos Servidores Penitenciários do Acre (ASSPEN), prometem dar início à “Operação Padrão” nos presídios estaduais do Acre. O objetivo é reduzir ainda mais as visitas intimas e o tradicional banho de sol dos detentos. No entanto, a operação só se concretizará, caso eles não sejam recebidos pelo governo na próxima segunda-feira (20, na Casa Civil.

A manifestação visa chamar atenção do governo para as reivindicações das categorias que cobram do Poder Público, melhores condições de trabalho, pagamento de gratificações e premiações, além de pedir a abertura imediata de um concurso publico para contratação de novos profissionais já que desde 2007 não é realizado concurso nessa área.

Operação pode ocorrer na próxima semana/Foto: reprodução

Em contato com um agente penitenciário que atua no presidio Amaro Alves, ele informou que os representantes das categorias já decidiram dar inicio à operação, no entanto, devem comunicar a direção do Instituto Penitenciário do Acre – IAPEN, nas próximas horas. “Está tudo certo! A operação vai ocorrer, são reivindicações justas e merecidas. Já fizemos manifestações no início do mês, o governo ficou de nos receber, mas até agora nada”, explicou o agente que preferiu não se identificar.

O representante da Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Acre, Eden Azevedo, declarou que a categoria está revoltada com a forma que o governo vem tratando a classe. “Fizemos uma manifestação no ultimo dia 7, o governo disse que nos receberia na quarta-feira (15), contudo, inventaram uma desculpa e vão nos receber na segunda. Só que se eles não atender nossas reivindicações vamos protocolar um requerimento para iniciar essa operação nos presídios”, salientou Azevedo.

A assessoria de comunicação do Iapen informou ao ContilNet que desconhece a operação. No entanto, destacou que o setor administrativo está sabendo dos “rumores”,  e aguarda um posicionamento oficial das categorias que representam a classe. “Não chegou nenhum oficial até o momento. O diretor também não está sabendo desse assunto, mas já ouvimos falar a respeito, parece que eles vão se reunir para deliberar sobre essa possível operação”, declarou à assessoria.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também