Rio Branco, Acre,





Promotora diz que seu nome está em lista de ‘macumbeiros’ e seguidor do candomblé se irrita


As farpas entre Alessandra e Germano foram trocadas neste sábado através de uma rede social

REDAÇÃO CONTILNET

O terreiro ficou pequeno para a promotora de Justiça Alessandra Garcia Marques e o polêmico Germano Marino, que é membro da Federação das Religiões de Matrizes Africana do Acre e um dos mais ativos representantes da comunidade GLBT no estado.

Marques: “Respeito todas as religiões e respeito quem não tem nenhuma religião”

Germano publicou uma nota na noite desta sábado (13), assinada por várias entidades, onde repudia um ato de discriminação, preconceito e Intolerância religiosa que teria sido praticada pela Promotora.

Em sua rede social, Alessandra Marques respondeu: “Vou fazer um esclarecimento aqui para que não haja dúvida! Respeito todas as religiões e respeito quem não tem nenhuma religião também, mas me dou ao direito, como cidadã, de criticar todos os que usam a religião para justificar o injustificável, como a venda de indulgências, a exploração sexual de pessoas, o sacrifício de animais, gente que usa a religião para submeter mulheres e crianças a abusos, gente que confunde religião com política e cria verdadeiros estados paralelos, gente que explora o patrimônio dos pobres, gente que mediante paga faz trabalho para provocar supostamente o mal de outras pessoas. Espero ter sido clara”.

Mais cedo, Marques havia postado em sua página do Facebook uma mensagem dizendo que seu nome aparece na lista de alguns “macumbeiros”.

“Algumas pessoas, como eu, são sortudas! A única lista em que meu nome aparece é na de alguns macumbeiros contratados para certos “trabalhos” em meu desfavor!”

Esta nota pode ter sido o pivô da crise gerada entre a promotora e Germano Marino, que também fez postagens dizendo: aqui não tem macumbeiro! Veja postagem de Marino:

AQUI NÃO TEM MACUMBEIRO!

“Não faço uso de exploração sexual ou financeira de quem quer que seja. Não deturpo patrimônio. Não desmereço instituições. Não agrido as pessoas. Não me acho superior às pessoas e nem aos poderes constituídos da democracia. Não uso de ma fé com ninguém. Minha religião manda coligar com outras religiões para a pratica do bem, da caridade, do respeito ao meio ambiente, para a defesa da cidadania das pessoas e seus direitos, sem que aja desmerecimento as opiniões diversas.

Germano postou foto onde aparece o padre Massino lavando seus pés

Sou de Candomblé, sou A Federação das Religiões de Matrizes Africana do Acre – FEREMAAC, vem por meio deste repudiar o Ato de discriminação, preconceito e Intolerância religiosa praticada pela Promotora Alessandra Garcia Marques em sua rede social contra os religiosos de Matriz Africana. Logo uma servidora do Ministério público Estadual que deveria estar garantindo para que tal situação não acontecesse. Este MPE nós abriu as portas para juntos dialogacemos sobre a intolerância religiosa, fizemos um seminário com total apoio do MP/AC.

Sendo assim, gostaríamos que a Procuradoria Geral desta instituição tomasse uma atitude a altura deste acontecimento.

Aqui o Padre Maximo, um dos maiores lideres religiosos no Acre, está lavando os meus pés, de um Babalorixá de Candomblé no Acre, no período da semana santa em 2017, de um ser humano, que comunga á pratica deixada por Jesus Cristo, num terreiro de Umbanda, da Mãe Maria D´Oya, no bairro Tancredo Neves, em Rio Branco.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também