Rio Branco, Acre,





Deputados são acusados de bancar “manifestação pró CPI” com dinheiro, carros e combustível


O valor repassado a cada liderança comunitária foi entre R$ 200 e R$ 500 reais, segundo o denunciante

REDAÇÃO CONTILNET

A reportagem do ContilNet recebeu no início da tarde desta terça-feira (16) informação de um dos manifestantes presentes na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) dando conta de que os deputados estaduais Fagner Calegário (PV) e Jenilson Leite (PCdoB) bancaram as principais lideranças dos movimentos sociais para pressionarem os deputados da base governista a aprovarem o requerimento de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que tem como objetivo investigar a empresa Energisa.

Manifestantes estiveram na manhã desta terça nas galerias da Aleac/Foto: ContilNet

De acordo com relatos de um morador da Cidade do Povo, que pediu para manter seu nome em sigilo, o valor repassado a cada liderança comunitária foi entre R$ 200 e R$ 500 reais. Segundo ele, os maiores favorecidos foram os representantes da Central de Movimentos Populares do Acre (CMP) e da Federação das Associações de Moradores do Acre (FAMAC).

“Eu ainda não recebi nada, mas espero receber, no mínimo, o almoço e uns R$ 200 pelo esforço que fiz”, destacou ele, ressaltando que além do dinheiro, houve pagamento de veículo e combustível para trazer os manifestantes.

Deputado Fagner Calegário e Genilson Leite conversam com membros da oposição no plenário da Aleac/Foto: ContilNet

O denunciante também contou que trouxe para o ato nas galerias da Assembleia, mais de 30 pessoas com o objetivo de pressionar o Parlamento para a aprovação do requerimento. “Cada um ficou responsável por trazer as pessoas para encher o movimento”, declarou, afirmando que as pessoas foram usadas com a promessa de que, se aprovada a abertura da CPI, a conta de luz será reduzida.

A CPI proposta pelo deputado Jenilson Leite não foi aprovada nesta terça porque o número de parlamentares presentes no plenário não foi suficiente para aprovar o documento.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também