Rio Branco, Acre,





Acre gastou mais de R$ 100 mil com escolta para presos em 2018, diz Justiça


Estudo reúne gastos de 22 estados com combustível, manutenção de veículos e pagamento de diárias

TON LINDOSO, DO CONTILNET

Levantamento do Ministério da Justiça e da Segurança Pública com os estados brasileiros aponta que em 2018 foram gastos pelo menos R$ 248,5 milhões com a escolta de presos. No Acre, esse número ficou na casa dos R$ 100 mil.

“O valor contempla o pagamento de diárias, manutenção de veículos e combustível e não inclui o salário dos agentes penitenciários. Os números compilados são referentes ao gasto de cada secretaria estadual de Segurança”, diz um trecho de uma reportagem da TV Globo.

Força Nacional faz escolta para chegada de presos na Penitenciária Federal de Brasília/ TV Globo/Reprodução

De acordo com o ministério, foi a primeira vez que a pasta realizou um levantamento desse tipo. Por isso, não há como comparar o gasto realizado no ano passado com o de outros anos. O ministério não recebeu os dados de Bahia, Distrito Federal, Piauí e Rio de Janeiro.

Veja quanto cada estado gastou com escolta de presos em 2018:

Acre (AC): R$ 126.471,67

Alagoas (AL): R$ 840.254,20

Amapá (AP): R$ 624.556,25

Amazonas (AM): R$ 8.713.419,36

Ceará (CE): R$ 6.000.000,00

Espírito Santo: (ES) R$ 13.157.576,18

Goiás (GO): R$ 6.895.715,57

Maranhão (MA): R$ 12.217.465,13

Mato Grosso (MT): R$ 5.200.812,97

Mato Grosso do Sul (MS): R$ 6.800.000,00

Minas Gerais (MG): R$ 9.950.000,00

Pará (PA): R$ 95.510,00

Paraíba (PB): R$ 7.286.555,55

Paraná (PR): R$ 58.644.822,26

Pernambuco (PE): R$ 10.975.493,14

Rio Grande do Norte (RN): R$ 4.600.00,00

Rio Grande do Sul (RS): R$ 12.000.000,00

Rondônia (RO): R$ 6.643.051,14

Roraima (RR): R$ 700.000,00

Santa Catarina (SC): R$ 5.700.000,00

São Paulo (SP): R$ 71.944.764,68

Sergipe (SE): R$ 2.186.693,04

Tocantins (TO): R$ 1.819.000,00

Total dos 23 estados: R$ 248.522.161

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também