Rio Branco, Acre,





Mães de filhas vacinadas contra o HPV protestam na Aleac: “se morrer, vamos velar aqui”


As mães foram recebidas pelos parlamentares José Bestene (PP) e Jenilson Leite (PCdoB)

SAIMO MARTINS, DO CONTILNET

Mais de quarenta mães de adolescentes que tomaram a vacina contra o HPV no estado procuraram a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) na manhã desta quinta-feira (28), para dar um aviso aos deputados: caso a situação não venha a ser solucionada e, por ventura, houver algum óbito, o corpo será velado no local.

Leila Graziele, mãe de Vitória (15 anos), afirmou em entrevista que a filha tomou a vacina em 2014 e desde então tem convulsões diariamente. “É triste a situação. Caso uma delas morra, nós vamos fazer o velório aqui, mas, se Deus quiser, isso não vai acontecer”, destacou.

As mães foram recebidas pelos deputados Jenilson Leite e José Bestene/Foto: Reprodução

Leila disse ainda que após a visita do Ministério da Saúde, a situação vem piorando. “Eles estão atendendo a gente, mas, não tem como realizar os exames, pois o estado não tem como fornecer”, enfatizou.

As mães foram recebidas pelos parlamentares José Bestene (PP) e Jenilson Leite (PCdoB), que garantiram ouvir as reivindicações. Bestene disse que “uma equipe do governo deve buscar encaminhamento”.

Resposta da Sesacre

Logo após a sessão, a gerente de imunização do estado, Renata Aparecida, pontuou que as investigações serão iniciadas. “Estamos aguardando a realização dos exames para o embasamento do processo”, declarou.

Outra solução apresentada pela gestora é a de trazer de fora do estado uma médica Fisiopatologista, com equipamentos, para diagnosticar as garotas. “Isso nos ajudaria a descartar a possibilidade de causa dessa doença por meio da vacina”, finalizou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também