Rio Branco, Acre,





Nota de retratação: homem esclarece invasão de terras no Ramal Benfica


Marcos, ao ceder entrevista, disse que seu nome foi vinculado de forma injusta ao movimento

REDAÇÃO CONTILNET

A reportagem do site ContilNet foi procurada nesta quinta-feira (20) pelo morador do Ramal Benfica, Marcos Guilherme da Silva, para uma retratação a respeito da matéria com o título “Comunidade Terapêutica Ômega em Rio Branco tem terras invadidas na zona rural”, publicada no referido site na última segunda-feria (17).

De acordo com a matéria, há cerca de duas semanas, várias pessoas das imediações invadiram uma área de terra doada à Comunidade Terapêutica Ômega.

Marcos, ao ceder entrevista, disse que seu nome foi vinculado de forma injusta ao movimento, como se estivesse liderando as invasões, mas que a construção de sua congregação no local, está obedecendo os padrões judiciais, tendo em vista que às terras foram doadas para o trabalho social que realiza.

“Foi injusta a denúncia que envolve o meu nome. Não posso e nunca quis invadir o que é de outra pessoa. Acontece que o local nos foi doado e temos provas suficientes para mostrar isso”, explicou mostrando os documentos de doação que permitiram a instalação do templo.

Confira na íntegra os documentos: 

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também